7 habilidades importantes em um bom profissional de Social Media!

Ao pensar em uma carreira que envolva as redes sociais, você certamente se informa sobre a formação e os conhecimentos técnicos que ela demanda, não é mesmo? Mas e as habilidades que você precisa ter como profissional de social media para atuar nesse mercado? Isso porque, em uma área sempre em evolução, são elas que vão fazer você crescer, destacar-se e, claro, ter um bom retorno financeiro.

Neste post, apresentamos 7 habilidades do profissional de social media que vão te deixar por dentro de tudo o que é necessário para seguir essa profissão. Confira:

1. Ser heavy user de redes sociais

Pode parecer óbvio, mas ser um profissional de social media requer que você seja um heavy user, isto é, um usuário assíduo de redes sociais no seu dia a dia. Afinal, não se trata apenas de ter algumas contas no Facebook, no Twitter e no Instagram e monitorá-las no trabalho. Pelo contrário, é preciso passar boa parte do seu tempo em frente ao computador trabalhando, pesquisando, criando novas ideias e buscando na sua principal fonte, no caso a internet.

A cada dia, novas comunidades e aplicativos surgem e podem ganhar bastante popularidade — o que certamente vai atrair potenciais consumidores da marca da qual você gerencia os perfis.

Logo, estar atento e ser proativo na sua rotina enquanto usuário dessas redes é o que vai lhe permitir se destacar frente a concorrência. Em outras palavras: é preciso saber explorar as mais diferentes ferramentas para se comunicar, interagir e conhecer melhor os seus seguidores e o que eles desejam.

2. Saber mexer em programas de edição

Além do exemplo anterior, é importante que você tenha familiaridade com programas de edição, especialmente os da Adobe (como o Photoshop, o Illustrator e até mesmo o Premiere).

Isso porque, em situações como coberturas de evento e ações de marketing durante períodos sazonais — como o Natal —, pode ser necessário que você mesmo faça algumas edições em imagens ou pequenos vídeos, seja para corrigir a cor, tratar a luminosidade ou acrescentar legendas e ilustrações.

E isso não é válido apenas para quem trabalha em empresa ou como freelancer, mas também para quem atua em agência de publicidade e está acostumado em contar com o suporte de um ou mais designers para essas funções. Quanto mais conhecimento e capacidade de adaptação, melhor.

3. Dominar a língua portuguesa

Outra habilidade requerida para ser um profissional de social media é ter domínio sobre a língua portuguesa. E não se deixe enganar: isso não significa que você vai usar a norma culta ao publicar nas redes sociais.

O motivo disso é que você vai escrever posts, gerenciar campanhas online e, principalmente, interagir com os seguidores dos perfis em nome de uma marca, representando-a. Ou seja, qualquer equívoco cometido recai sobre a empresa, e não sobre você.

Por essa razão, é fundamental ter habilidade com o português para saber se expressar, não ser prolixo e evitar erros ortográficos e gramaticais que comprometam a imagem da empresa ou da figura pública que você maneja diariamente online.

4. Ter noções de marketing

Um aspecto muito presente na rotina do profissional de social media são os conceitos de marketing, especialmente o de marketing de conteúdo — que serão aplicados desde o planejamento do material que será veiculado online até o controle de desempenho de cada ação pensada para as redes sociais.

Por esse motivo, você precisa ter noção dos conceitos e da aplicação dessa vertente para tirar o melhor proveito de cada ferramenta virtual ao interagir com os seus seguidores.

Dessa forma, é possível cativá-los com assuntos que sejam interessantes para eles e que fujam do modelo tradicional de fazer publicidade (muitas vezes considerado maçante e invasivo).

5. Atender e monitorar os clientes online

Outra habilidade indispensável é saber como monitorar o cliente, estando atento àquilo que o satisfaz ou não, e interagindo com os consumidores que querem ser ouvidos, especialmente quando eles têm dúvidas, sugestões ou reclamações.

Existe um conceito chamado SAC 2.0, que aborda justamente isso: estar presente online e analisar como a marca se comunica com os seus seguidores, não apenas vendendo produtos ou serviços, mas sim:

  • criando laços e identificação;
  • remediando crises de imagem;
  • prestando um atendimento diferenciado que gere engajamento;
  • e coletando o feedback das pessoas.

A partir disso, é possível utilizar todas essas informações obtidas diariamente em futuras estratégias de marketing que têm como objetivo fidelizar e conquistar esse público virtual.

6. Gerar e compreender relatórios

Gerenciar perfis nas redes sociais não se resume apenas à interação com consumidores e potenciais clientes ou publicar conteúdo diariamente.

Isso porque, por trás da gestão de qualquer página ou afim, há uma estratégia que busca alcançar algo — seja geração de leads, promoção de um produto/serviço ou criação de uma identidade, por exemplo.

Para tanto, é necessário checar se o planejamento e o conteúdo elaborados estão surtindo o efeito desejado. E a forma de conferir isso é por meio de relatórios gerados nos analytics das redes e dos programas vinculados a elas para programar posts e outros materiais.

A partir desses informes, você acompanhará o desempenho de diversas métricas, tanto do conteúdo orgânico quanto do pago (incluindo promoções e campanhas), como:

  • alcance;
  • cliques;
  • curtidas;
  • engajamento;
  • menções;
  • visualizações;
  • e muito mais.

7. Ser um profissional de social media criativo e antenado

Por fim, ser um profissional de social media requer criatividade e estar sempre antenado, afinal, você vai trabalhar com criação de conteúdo. Portanto, é necessário que você não fique engessado ou sem material relevante para publicar, pois os seguidores podem perder o interesse e deixar de interagir com a marca.

Isso se torna mais grave graças:

  • à efervescência de assuntos;
  • à diversidade de postagens diárias no feed de notícias de cada pessoa;
  • e à pressa em consumir que os usuários de redes sociais alimentam constantemente.

Ou seja, ser criativo é indispensável para se tornar relevante e gerar engajamento. Logo, essa habilidade envolve desde questões de produção, seja escrita ou visual, até o timing, isto é, aquela capacidade intuitiva de aproveitar assuntos virais e usar a isso a seu favor.

Como você leu, ser um profissional de social media significa estar antenado às novidades, disposto a se adaptar, ser proativo e dinâmico para representar uma marca online e garantir que não apenas a visibilidade dela, mas também o engajamento e a conversão sejam métricas sempre crescentes.

E, se você gostou deste post, não deixe de compartilhá-lo com os seus amigos que também estão interessados nessa área de atuação!

Fique por dentro

(Última atualização em: 22 de agosto de 2017)

Próximo ArtigoPor que estudar algoritmos?