Automatizando ações e tarefas repetitivas no Photoshop

(Last Updated On: 17 de agosto de 2017)

Para fazer o livro das turmas formandas de uma faculdade, o designer recebeu as seguintes orientações:

“Todos as fotos dos alunos deverão ter um filtro azul, juntamente com seu nome. São um total de 100 alunos.”

Então, para fazer as edições, só precisamos ir aplicando o filtro em todas as fotos, repetidas vezes, incluir o nome de cada aluno, salvar e pronto, certo?

Ok, isso é uma opção. Podemos fazer essa ação repetida com 2…3…Até 10 fotos, quem sabe. Agora, e se recebermos uma lista com 350 alunos? Ou seja, uma ação repetida 350 vezes?

Se tudo se repete, será que não poderíamos automatizar essa ação? No Photoshop nós temos uma opção muito interessante capaz de agilizar esse processo, veja só!

Trabalhando com arquivos em lote

Devemos pensar que, se queremos trabalhar com uma mesma ação acontecendo em diversos arquivos automaticamente, precisamos definir quais são os arquivos que iremos aplicar a mesma ação.

No nosso caso, para editar essas fotos, precisamos primeiro entender como aplicar o mesmo filtro em todas elas.

Para criar essa ação em cadeia, temos um recurso de automatização no Photoshop que trabalha com lotes de arquivo, ou seja, aplicamos uma ação exatamente igual para um grupo de arquivos. Este recurso comumente conhecido como Batch (lote).

Mas, antes de utilizar este recurso, precisamos entender como criar a ação que queremos repetir.

Pré-determinando ações

Para criar uma ação, temos uma janela no Photoshop chamada Actions (ou ações), que será responsável por gravar as orientações de ação que queremos.

Observação: Se a sua janela Actions não estiver aberta em sua área de trabalho, vá em Window > Actions, ou simplesmente utilize o comando Alt+F9 (no Windows, ou Option + F9 no Mac, porém, não esqueça de ativar as teclas de função).

Para registrar o processo de adição do filtro azul, vá até a janela Actions e crie uma nova ação, nomeie e clique em Ok.

Note que um ícone de bolinha vermelha foi ativado na janela de Actions, ou seja, a partir de agora, tudo o que fizer no documento será registrado, até que você pare a gravação.

No nosso exemplo, iremos adicionar o filtro azul manualmente para conseguir um efeito diferente.

Pra isso, criamos uma nova camada e, com a ferramenta Balde de tinta (G), tingimos a camada com a cor azul.

Depois, diminuímos a opacidade em 50% para criar um efeito de filtro azul e, por último, retiramos toda a saturação da foto (deixar em tons de cinza), indo em Image > Adjustments > Desaturate. Chegamos a este resultado:

Para finalizar, salve a imagem nas configurações desejadas, feche e, na janela de Actions novamente, clique em Stop, para parar a gravação. Pronto, ação criada!

Mas… Como rodar essa ação que criamos?

Aplicando ações em cadeia

Com a ação criada e salva, podemos agora utilizar o Batch no contexto que queremos.

Seguimos o caminho File > Automate > Batch.

Na janela que abrirá, temos a opção de escolher a ação que queremos rodar no campo Action, onde constará a ação que acabamos de salvar.

Depois de escolher sua ação, é o momento de selecionar a pasta com os arquivos que você quer alterar e a pasta onde você quer que os arquivos alterados sejam salvos.

Por último, podemos escolher como o nome do novo arquivo será exibido e então, colocamos a ação para rodar.

Os arquivos serão abertos e fechados, em sequência, automaticamente. Isso significa que é uma boa ideia não mexer no programa enquanto a função roda, para evitar que trave o andamento do processo.

Fotos prontas, agora é a hora de inserir os dados variáveis, com os nomes de cada aluno, respectivamente.

Utilizando dados variáveis

No Photoshop, além de conseguirmos gravar ações repetitivas, conseguimos também automatizar a inserção de valores variáveis em um template pré-formatado.

Ou seja, definimos primeiro um template com os campos de informação variável inseridos exatamente onde queremos que apareçam.

No exemplo do post, o template poderia ser a imagem ocupando a área inteira do arquivo, com o nome do aluno inserido na parte inferior da foto, acompanhado de um efeito de Multiply (Multiplicação) com opacidade em 90%. Algo como:

Importante: Deixe a orientação do texto como centralizado, para garantir que o texto substituído ocupe sempre a mesma área.

Com este exemplo criado, precisamos agora nomear as camadas (layers). No caso, é uma boa prática definir termos de acordo com o que representam, como “foto”, para as fotos de alunos, e “nome”, para os nomes.

Agora chegamos à parte mais importante! Precisaremos definir as variáveis dos campos que sofrerão alterações. Isto é, as variáveis serão as identificações que utilizaremos para indicar os dados a serem alterados.

Para isto, seguiremos este caminho: Image > Variables > Define.

Na janela que abre, primeiro escolhemos o nome da camada que sofrerá alteração. Veja o exemplo:

Note que, para a camada texto temos um campo de substituição de texto, assim como na de imagem. Neste campo adicionamos o nome da variável que constará no arquivo com os nomes.

Com este template definido, precisamos agora salvar o template como um arquivo .psd, e nos certificar de separar todos os arquivos (inclusive o do template) em uma mesma pasta, para que, ao executar a função, os arquivos referenciados sejam encontrados.

Por fim, temos apenas que montar um arquivo que contenha o nome de todos os alunos. Este arquivo que criaremos é, nada mais, nada menos, que uma planilha.

Criando um arquivo de dados

Em uma planilha, adicionamos na primeira célula de cada coluna as variáveis criadas no Photoshop.

É importante que o nome definido seja exatamente o mesmo do arquivo de nomes que será criado!

Em seguida, inserimos a lista de nomes abaixo da variável correspondente e o nome exato de cada arquivo de imagem, como indicado abaixo.

Resta apenas salvar o arquivo, porém, não podemos simplesmente salvar o arquivo com a extensão padrão de Excel. Deve-se salvar o arquivo como Texto (separado por tabulações) ou seja, um arquivo .csv, também dentro da pasta de arquivos do projeto. Assim criamos o conhecido Data Set.

De volta ao Photoshop…

Com a planilha de nomes pronta, voltamos ao Photoshop e seguimos o caminho File > Import > Variable Data Set.

Na janela que abre em seguida, escolhemos o arquivo da planilha criada e deixamos os dois campos selecionados, como indicado abaixo:

Ao clicar em “Ok”, armazenamos as informações do Data set no Photoshop.

Enfim, podemos gerar todos os arquivos finais seguindo File > Export > Data Sets as files.

Na janela que abre, podemos escolher a pasta em que queremos os arquivos finalizados, além de escolher como o nome do arquivo novo aparecerá e a extensão do arquivo final.

Ao confirmar a ação, verificamos a pasta selecionada para visualizar os arquivos gerados e temos, então, uma série de arquivos em .psd gerados, alterados exatamente com o mesmo layout!

Automatizando ações no Photoshop

Analisando a situação inicial, a quantidade de trabalho a ser feito era tão grande que geraria um desperdício de tempo.

Repare que, com este novo processo, podemos aplicar não apenas estes efeitos, mas diversos outros, dos mais variados contextos, facilitando a produção de cupons numerados, por exemplo, certificados de conclusão de curso, dentre várias outras possibilidades.

Com este recurso, entendemos como automatizar processos repetitivos e garantir que nosso resultado final seja exatamente no padrão esperado.

E aí, o que achou do post? Já passou por uma situação com ações repetitivas como esta? Compartilha com a gente nos comentários abaixo!

Na Alura temos também diversos cursos muito legais de ferramentas da Adobe Creative Cloud. Conheça mais das funcionalidades do Photoshop em nosso curso de Photoshop para a Web. 🙂

FIQUE POR DENTRO

  • Marcos Andrade

    Mt bom!

Próximo ArtigoDiferença entre um briefing para design e para publicidade