Como criar (do zero) um blog corporativo

(Last Updated On: 15 de Março de 2018)

Nunca é tarde para incluir um blog corporativo na estratégia digital de sua empresa. Os blogs são excelentes fontes de tráfego e um dos canais mais usadas pelos negócios digitais para atrair  “e-mails quentes” (os leads) através do inbound marketing.

Tudo bem, concordo que blogar soa bem menos atraente do que o Medium “Mulheres que Escrevem”, as novas máscaras de Pokémon no Snapchat ou a popularidade da Gabriela Pugliesi no Instagram.

Mas sabia que um blog conversa com todas essas redes sociais, cabendo perfeitamente em estratégias crossmedia? Além de ser o tipo de canal completo o suficiente para se tornar um ponto de encontro com seus clientes, agregar diversos formatos de conteúdo, nichar sua audiência, interagir com públicos específicos e propagar os valores da sua marca.

A blogagem é uma prática que pode gerar:

  • tráfego e brand awareness, quando sua estratégia inclui esforços para transformar seus visitantes em leads;
  • novos leads, se você instalar formulários de captura de e-mails e outros hacks para tentar aumentar a retenção de seus visitantes,
  • novas vendas, se sua estratégia for orientada para tal objetivo.

Isso sem contar as vantagens de estar 24 horas online.

Um blog responde às perguntas dos clientes rapidamente, atende a vários usuários com a mesma dúvida ao mesmo tempo e apresenta os benefícios do seu negócio em conteúdos diversos.

Ponto de encontro, o meu blog? É. Já viu o tamanho da comunidade do Jovem Nerd? E a longevidade do Bored Panda e do Techtudo? Imagine que cerca de 1.440 posts estão sendo escritos e publicados a cada minuto (só) na plataforma WordPress. Se um dia tem 1.440 minutos, isso são 2.073.600 milhões de posts por dia. Todos os dias. E se você prefere checar se o que digo é verdade, é só conferir o Worldometers.

Como criar (do zero) um blog corporativo

O maior objetivo de blogar é… Bem, depende da sua estratégia. Ou de como você responderia a pergunta: “Por que quero estar online?

Comece da maneira mais simples, rascunhando a resposta em um bloco de notas ou folha de papel. Quando você souber com clareza por que quer seu negócio online, perceberá que é a sua resposta vai conduzir o caminho, jovem padawan.  

Depois de refletir, você estará preparado para seguir nossos 6 passos:

  1. Criar seu projeto de blog;
  2. Escolher uma plataforma, um nome para o domínio e opções de hospedagem;
  3. Elaborar uma estratégia para geração de leads através do seu blog;
  4. Escrever conteúdos estratégicos que entreguem valor e ajudem seus clientes e potenciais clientes;
  5. Criar conteúdos para geração de leads em cada etapa do Funil de Growth
  6. Automatizar processos e tarefas como um blogueiro profissional para alimentar seus canais.

Quando precisei criar um projeto de blog para um banco digital chamado Bytebank, comecei com uma pesquisa de palavras-chaves e a definição das personas, seus interesses, medos e problemas. Procurei participar de grupos e comunidades no Facebook, descobrindo o que o público comentava  e quais dúvidas compartilhavam sobre bancos digitais. Assim, conhecendo o tipo de linguagem usada pelas personas do banco nas redes sociais, montamos em equipe a estratégia de atração de leitores para o blog.

Também pensamos em integrar canais desde o começo, criando uma fanpage e instalando um formulário na barra lateral (sidebar) do blog para capturar e-mails. Direcionados para uma plataforma de e-mail marketing, o Mailchimp, as respostas dadas geram listas de e-mails segmentadas, para o banco aumentar sua base de e-mails. Chamamos esse formulário de opt-in e instalá-lo em seu blog pode ajudar a nutrir sua base de leads.

Para entregar conteúdos estratégicos, você pode usar o Canva e criar artes visuais (isso se você não for um designer ou não dispuser de um na equipe, claro). No Canva, eu gosto de criar e-books e oferecê-los na homepage do blog em troca do e-mail dos visitantes que desejarem fazer o download.

Se quiser uma ajudinha para seguir os 6 passos, você é convidado a colocar a mão na massa diversas vezes no novo curso da Alura sobre Blog Corporativo: gerando leads e valor, começando pelo exercício de escrever (ou reescrever) o copywriting da sua página Sobre, a página mais visitada em qualquer blog WordPress.

Mesmo que pareça meio old school ou passe a impressão de envolver muito esforço e tempo na criação de conteúdos, blogar é uma atividade valorizada por profissionais de marketing pela autonomia. Porque não há intermediários entre as plataformas de blog e seu negócio, o que facilita o relacionamento direto com sua marca.

 

Por que incluir um blog corporativo em sua estratégia de marketing digital?

A maioria das empresas recorre ao marketing digital por dois motivos:

  1. Para vender produtos e serviços (lead generation)
  2. Para promover sua marca (branding)

Ambos os motivos têm outro motivo agregado: gerar sentimentos positivos sobre sua marca. E assim, fazemos o branding, ou seja, a impressão dos valores da sua marca na experiência relacional com seu público e persona(s).

Ao reforçar seu branding, abre-se um canal de conexão, como um ponto de encontro, entre seu público e marca. Exatamente como o banco Next fez quando se juntou ao festival Lollapalooza 2018: jogando um game e ganhando, o internauta poderia ser presenteado com ingressos para ir aos shows!

Sejam conteúdos informativos ou anúncios, ambos utilizam a mesma técnica para despertar sua atenção: um título atraente! E pronto. A informação pulou na tela do seu dispositivo e o conduz de um clique a outro até o conteúdo que as marcas querem lhe apresentar.

“Para quem eu escrevo?” e “Por que escrevo?” são, portanto, duas perguntas-chaves que orientam sua estratégia de conteúdo.

por-que-quero-ter-um-blog

Sites como o Digital Marketer publicam muitos estudos de mercado e hacks de growth, ou seja, resultados de testes feitos pela empresa para otimizar o marketing de outros negócios online. Lá existem estruturas de blog posts pra você baixar e aprender a escrever conteúdos que as pessoas gostem de ler. Uma das estruturas mais conhecidas para produzir blog posts é o método AIDA, você conhece?

AIDA é um acrônimo para;

A: atenção

I: interesse

D: desejo

A: ação (e aqui inserimos a call-to-action, sua chamada de ação)

Essa estrutura é bastante usada como modelo para produção de conteúdos para a web.

 

Nunca é demais lembrar: “As pessoas não compram o que você vende, mas por que você vende.”

 

A essa altura você já percebeu que um blog corporativo, longe de ser apenas um hobbie de quem gosta de escrever, deve ser encarado como um negócio.

Um negócio que pode promover sua marca 24 horas na internet. E, ao mesmo tempo, se conectar com as pessoas, escutá-las, aprender com as opiniões que propagam e aprimorar seu negócio através desse ciclo de escuta ativa.

Gosto muito da forma como a Rock Content define o conceito de branding: “Sua marca não é o seu logo. Sua marca não é o seu nome. Sua marca não é o seu mascote. Sua marca não é o seu site.” É tudo isso junto e remixado. O que se busca, portanto, é despertar percepções positivas de valor através de todos os canais ativos em que você posicionar sua marca.

 

Blog corporativo: hackeando o SEO

Se eu contar que os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, eram acadêmicos, você vai compreender a quantidade detalhada de itens semânticos (palavras) analisados pelos robôs do buscador para categorizar seu blog e depois ranqueá-lo, né? Esses robôs se chamam crawlers e são linhas de código. Eles analisam o título, os subtítulos, os textos, as legendas das imagens e outros elementos dos sites e blogs. Os itens semânticos são comparados às palavras que digitamos para fazer as buscas e tentar estabelecer relações entre o que seu visitante procura e o seu blog.

Nossa grande vantagem é que plataformas como o WP já têm os aspectos técnicos adequados para o SEO. Por isso, foca-se tanto na produção de conteúdo para competir nessa disputa pela atenção das personas.

Também é lenda a história de que SEO traz resultados imediatos para o seu ranqueamento. Criar conteúdos e convergir uma microaudiência parecida com suas personas dá trabalho e costuma levar entre 3 e 6 meses para gerar os efeitos esperados. E sim, é um esforço que vale a pena se você entregar conteúdos de valor para seu público.

 

Mas eu já sou profissional de marketing!

Pensando na carreira do profissional de marketing orientado por big data, performance ou tração, o interessante é focar suas estratégias na automação e automatização de processos e tarefas, como fazem os blogueiros profissionais. Eles usam ferramentas de automação de marketing que auxiliam na ideação, criação, produção, monitoramento e gestão de conteúdo, como o Trello, a Contentools e o RD Station. E assim, podem viajar tranquilos para participar de eventos enquanto mantêm alimentados seus canais digitais.

Ah, deixa eu contar uns hacks finais.

Blogar já não é escrever um diário online há muito tempo e existe um monte de robôs produzindo conteúdo profissionalmente mundo afora. Quando comecei a acompanhar as projeções futurísticas sobre o marketing digital, passei a concordar com o seguinte:

– não vai lhe fazer mal aprender o básico de HTML e CSS;

– ter um pouco de conhecimento sobre UX e design pode alegrar suas estatísticas de churn;

– atenda o usuário e não o motor de busca, pois seu desafio é atender os dois públicos, sempre com foco no usuário;

– um pouco de conhecimento de marketing e copywriting melhoram sua presença digital;

– é sempre útil e interessante buscar amplo conhecimento sobre o negócio ou serviço que você está promovendo.

Para seguir os nossos 6 passos, aprender a capturar seus primeiros pokemons leads e automatizar tarefas e processos da produção de conteúdo, inscreva-se aqui.

E aí, vamos criar um blog corporativo hoje mesmo?

P.S.: Ao se inscrever no curso, você ganha um link mágico da Umbler pra registrar, hospedar e publicar seu blog de graça.

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoLidando com datas e horários no Python