Conheça 10 dicas surpreendentes para usar o GIMP

(Última atualização em: 17 de fevereiro de 2017)

O GNU Image Manipulation Program, mais conhecido pela sigla GIMP, é uma livre e poderosa ferramenta gráfica de manipulação open source que pode ser usada para tudo, desde a manipulação de fotos à pintura digital. Em desenvolvimento desde 1995, é uma espécie de “Photoshop livre”, com a vantagem de ser mais leve e conter atualizações e plugins feitos pelos próprios usuários que podem tornar o programa muito mais versátil.

Claro, como qualquer ferramenta poderosa, leva tempo para aprender suas funções. Foi pensando nisso que trouxemos neste artigo 10 dicas de GIMP para que você amplie seus conhecimentos sobre este software maravilhoso e gratuito.

1. Camadas


Um dos conceitos fundamentais que um iniciante precisa aprender em se tratando de GIMP é o de camadas. Uma maneira simples mas poderosa de trabalhar, que permite adicionar e subtrair elementos, efeitos e edições em uma determinada imagem de forma não destrutiva.

Você pode trabalhar em uma camada específica, adicionando efeitos e cores especiais, sem interferir nas camadas acima ou abaixo de sua camada de trabalho; pode reorganizar as camadas (arrastar e soltar), configurá-las em grupos (a partir da v2.8), mexer com a opacidade ou transparência e muito mais!

2. Mesclar a uma nova camada (e manter as originais)

Este comando é útil quando você precisa achatar uma imagem, mas não quer perder as camadas já criadas. As partes visíveis de uma imagem achatada vão para uma nova camada, que fica no topo da pilha, sem tirar as originais do lugar.

Escolha Camada Nova cópia das visíveis. Agora você pode, por exemplo, afiar a imagem, aplicar efeitos que precisam atingir a imagem inteira ou o que você desejar. No entanto, se precisar fazer alterações específicas na mesma, você pode excluir a camada superior mesclada, ajustar a imagem nas camadas abaixo e, em seguida, refazer a nova camada mesclada para aguçá-la.

3. Remover olhos vermelhos

Remover olhos vermelhos é simples: há uma ferramenta especialmente para isso no menu de filtros. A primeira coisa que você precisa fazer é selecionar os olhos que precisam de edição.

Você pode fazer isso com a ferramenta Varinha mágica ou Laço (a que for mais confortável para a situação). Uma vez feito isso, vá em Filtro  Melhorar, selecione Remoção de olhos vermelhos, e será disponibilizado um controle deslizante e um painel de visualização. Deslize o controle até que a descoloração seja removida, e pronto! Você está livre de olhos vermelhos em sua imagem.

4. Criar marca d’água

É muito simples criar uma marca d’água no GIMP, seja com texto simples, imagem ou logotipo. A ferramenta Texto permite desenhar uma barra rápida de texto (que se comporta como uma camada independente); digite seu texto (configure fonte, tamanho e cor como você desejar). Uma vez posicionada ao seu gosto, basta selecionar a camada de texto na barra lateral Camadas e controlar o nível de Opacidade até a marca d’água se misturar bem com a imagem.

Caso queira um logotipo como marca d’água, vá em Arquivo  Abrir como Camadas para inserir o logotipo à cena como uma outra camada, onde é possível redimensionar e reposicionar. Para finalizar, basta trabalhar o nível de opacidade pelas barras laterais novamente.

5. Personalizar pincéis

O GIMP já vem com um conjunto predefinições de pincel, mas usuários também podem criar pincéis personalizados para seu próprio uso. A barra lateral na parte inferior esquerda da tela permite que você crie um novo pincel com base em formas geométricas, por meio de uma interface baseada em controles deslizantes e, em seguida, guarde-o para uso posterior.

Os usuários mais confiantes podem criar uma imagem em tons de cinza (com branco tratado como transparente e preto sendo a cor completa) e guardá-la como um arquivo de extensão .gbr.

6. Remover cores

Uma simples e marcante edição que você pode fazer é remover toda a cor de uma imagem ou de um determinado objeto ou área. Isto é feito através da utilização de camadas em escala de cinza e a utilização da ferramenta Máscara de camada.

Selecione uma imagem e, em seguida, na barra lateral Camadas, clique com o botão direito do mouse para criar uma camada duplicada. Depois, com a camada duplicada selecionada, vá para o menu Cores e clique na ferramenta Dessaturar, e escolha um dos três métodos para transformar as cores da camada superior. Isto lhe dá uma camada cinza na parte superior, com uma camada de cor escondida por baixo.

Agora é aqui que a magia começa: com o botão direito do mouse sobre a camada de cinza na barra lateral, selecione Adicionar máscara de camada (selecione branco para opacidade total). Isso cria uma camada virtual que controla transparência (preto na máscara) e opacidade (branco). Agora selecione a máscara (que deve aparecer como uma caixa ao lado de sua camada cinza), a ferramenta de pintura na cor preta e depois pinte sobre o elemento que deseja colorir a fim de revelar a camada de cor abaixo!

7. Arredondar cantos

O GIMP faz com que seja simples arredondar os cantos de uma imagem. Para fazer isso, escolha Filtros  Décor  Cantos arredondados. Será aberta uma caixa de diálogo. Selecione o Raio de Borda, que é a quantidade de curva e, se desejar, clique para adicionar uma Sombra. Em seguida, defina o Offset Sombra e Desfoque. Você pode optar por trabalhar com uma cópia da imagem (e não com a original) e selecionar se deseja ou não adicionar algum plano de fundo atrás dos cantos curvos – a cor de fundo atual é usada para isso. Clique em OK para arredondar os cantos da imagem.

8. Reatribuir atalhos

No GIMP você pode remapear seus atalhos de teclado selecionando Editar  Atalhos de teclado. Por exemplo, para mapear a combinação de teclas Ctrl + D para a opção Selecionar  Nenhum, clique para abrir o menu Selecionar, localize a opção Nenhum e clique nela para que as palavras Novo Acelerador apareçam na coluna Atalho.

Em seguida, pressione a tecla para usar – por exemplo Ctrl + D, que é o equivalente no Photoshop. Uma vez que esta combinação de teclas já esteja sendo utilizada, um aviso aparecerá. Se estiver satisfeito com a substituição do atalho, proceda à atribuição da nova tecla.

9. Plugins do GIMP

Como muitos outros programas, o GIMP é projetado para ser capaz de aceitar plugins, ou seja, extensões do programa que podem adicionar funcionalidades extras. O GIMP Plugin Registry é uma coleção gigantesca de extensões, tais como filtros, scripts e etc.

Precisa de um plugin para executar operações em lote através de um conjunto de imagens? Procurando por efeitos de filtro, variantes de pincel, scripts automatizados, e muito mais? O GIMP Plugin Registry é um bom lugar para começar.

10. Recursos adicionais: GIMP portátil

O GIMP portátil é perfeito para uso em uma unidade USB, permitindo levar este ótimo editor de imagens para qualquer lugar. Pode até mesmo manter seus plugins e pincéis favoritos, tendo à disposição toda a suíte de ferramentas de manipulação de imagens com você.

Com essas 10 dicas de GIMP, você viu que é possível atuar na área de tecnologia e/ou design sem a necessidade de uma ferramenta como o Photoshop que é paga. Em outras palavras, vimos uma amostra do que esse pacote versátil de manipulação de gráficos é capaz mesmo sendo gratuito.

Gostou das dicas? Então compartilhe com seus amigos e aproveite para deixar seu comentário!

  • Márcio Sancho

    Show de bola. Vou ficar aguardando também vocês lançarem um curso de Gimp blz? 😀

  • Hudson Souza

    Meu acesso à plataforma não estou mais tendo acesso, por favor verifiquem, por favor!!!! hudsonsouzask8@gmail.com

Próximo ArtigoCriando uma tela de abertura no Android (Splash Screen)