Conheça o Fred, a nova atualização do Google

O Google Fred update é uma atualização realizada no algoritmo de busca do Google, lançado entre 08 e 09 de março de 2017. O principal objetivo dessa mudança é inibir páginas sem conteúdo relevante e favorecer aquelas que apresentam maior qualidade, variedade de informação e originalidade.

Inicialmente, Fred não foi apresentado como um nome oficial — a Google não realizou uma notificação a respeito dessa mudança nem apresentou detalhes sobre ela. Esse nome foi dado inicialmente pela comunidade da área de Marketing Digital para a alteração no código, que pegou os SEOs de surpresa ao perceberem uma brusca redução do ranqueamento de diversos websites.

Como foi dada essa descoberta?

Para se ter uma ideia, alguns SEOs se certificaram de que houve uma importante alteração por uma troca de Tweets entre o produtor de marketing digital Avinash Murty e o analista de tendências de Webmaster do Google John Mu.

Nessa conversa, entrou em pauta uma flutuação observada no ranqueamento de algumas páginas. O funcionário do Google disse que são feitas atualizações constantemente, e essa variação pode ter ocorrido em função de alguma delas.

De fato, a empresa realiza diversos updates em seu algoritmo de busca ao longo do ano. Alguns, que provocam mudanças mais importantes em termos de ranqueamento de páginas e na variação do tráfego, acabam se tornando mais conhecidos.

Temos como exemplo o Hummingbird, que tornou a plataforma de busca mais rápida e precisa, e o Panda, que passou a dar prioridade a conteúdos de mais relevância e qualidade.

Quais as mudanças provocadas pelo Fred?

No caso do Fred, a mudança está relacionada aos critérios para a prioridade de exibição de páginas web.

O algoritmo faz um julgamento mais aprimorado da qualidade dos links criados que direcionam para a página (backlinks) e faz com que páginas mais focadas em serem encontradas por mecanismos de busca do que em criar bom conteúdo percam em termos de prioridade ou, até mesmo, não sejam listadas.

Para entender bem a questão, seguem alguns conceitos muito aplicados em marketing digital para aumentar o tráfego do site que estão relacionados ao Google Fred update:

Keywords

São palavras, frases ou expressões relacionadas a um conteúdo em uma página WEB. Ajudam a resumi-lo e em sua identificação. Quando aplicadas em seus metadados, o mecanismo de busca qualifica melhor a página, conforme a pesquisa realizada por um usuário.

SERPs

É a sigla para Search Engine Results Page (página de resultados de mecanismo de busca). É um tipo de plataforma onde se pode encontrar quais páginas serão listadas, em ordem de prioridade, por mecanismos de busca, a partir de consultas.

O ponto forte de um SERP é que ele pode realizar esse ordenamento por busca de keywords, o que ajuda a encontrar palavras chave adequadas para otimizar o tráfego na página.

Rankings de websites

São os sites exibidos no topo quando se faz uma pesquisa em um mecanismo de busca como o Google.

Otimização de páginas

A otimização de página se dá por meio de diversas técnicas de SEO, como criação de metadados, estilização de títulos, uso de palavras-chave e organização do conteúdo de uma forma que o mecanismo de busca não apenas entenda aquele conteúdo como ideal conforme a busca, como dê preferência a ele na ordem de exibição.

Backlinks

São links adicionados em uma página que direcionam para outra página. São usados com muita frequência para indicar referências e facilitar a pesquisa do leitor da página que, ao clicar em um link, encontra com mais facilidade uma informação adicional.

Bons backlinks — aqueles adicionados em páginas com conteúdo confiável e muito acessadas — valorizam o site para o qual eles apontam.

Então, para aumentar o tráfego em uma página, o administrador adiciona, nos metadados e ao longo do texto, keywords identificadas como mais poderosas, para alavancar o número de acessos. Quando o mecanismo de busca as encontra, dá à página prioridade na exibição. Os SERPs são utilizados para encontrar as melhores keywords.

A página também é estruturada para facilitar o encontro das keywords e, sempre que possível, os geradores de conteúdo procuram colocar links para outras páginas e, assim, aumentar o tráfego.

Cabe ressaltar que o uso dessas técnicas é perfeitamente legal e, inclusive, são boas tanto para o usuário — que pode, com mais facilidade, logo ao realizar uma busca, encontrar na lista de resultados a página que mais o interessa — quanto para o produtor de conteúdos de qualidade, pois ele é encontrado e pode assim disponibilizar para o seu público informações que lhe interessa.

O problema são os excessos!

É comum que uma página, principalmente aquelas que dependem de alto número de acessos e cliques em suas propagandas para sobreviverem, abuse desses recursos. Então, abrem mão da informação de qualidade em detrimento do uso de técnicas de SEO.

São considerados conteúdos de má qualidade aqueles que, em vez de conter informações que resolvem um problema relacionado à busca que o levou àquele artigo, foram tecnicamente elaborados apenas para aumentar o tráfego no site.

Excesso de palavras-chave e de propagandas também reduzem sua nota.

Já os backlinks podem ser gerados de forma automática por bots. Eles colocam links em comentários de posts em diversas páginas, povoando a web de links para aquela página, ainda que sem um contexto apropriado.

Como saber se a minha página foi afetada?

Consulte o Analytics e veja se ocorreu alguma redução no tráfego entre os dias 5 e 20 de março de 2017. Caso não tenha havido uma redução significativa do número de acessos, a qualidade dos links e de seu conteúdo está de acordo com os novos critérios.

Usando uma ferramenta para checar os backlinks, verifique se algum deles tem qualidade questionável. Verifique também se os backlinks considerados bons aparentam ser naturais.

Como não ser afetado pelo Google Fred update?

A primeira consideração a ser feita é zelar pela qualidade do conteúdo. Adicione informações relevantes aos posts, que realmente interessem ao leitor que fora trazido até ela. Evite excessos de palavras-chave, a priorização do buscador em detrimento do usuário e repetição de conteúdo.

Seja criativo e procure apresentar diversidade de temas e tópicos relacionados ao assunto principal que a página aborda. Apresente as informações de maneiras distintas como guias, listas, comparativos de produtos e serviços. Enfim, ajude seu leitor a realmente conseguir encontrar ali o que precisa para resolver o seu problema.

Não use ferramentas que automatizam a criação de links e apenas os adicione quando for apropriado e de forma contextualizada!

Portanto, o Google Fred update é uma atualização do algoritmo de busca do Google que tem por objetivo filtrar páginas com conteúdo de baixa qualidade, porém, que eram bem-sucedidas em termos de ranqueamento por utilizarem de maneira abusiva técnicas que as favorecem.

Parodiando as torcidas do Fluminense e Atlético Mineiro, “O Fred vai te pegar” caso o conteúdo de sua página não seja realmente relevante para os leitores e os links criados para ela tenham sido criados por robôs, sejam descontextualizados ou excessivos.

Esperamos que com esse artigo tenhamos esclarecido o conceito do Google Fred update e como ele impacta no sucesso das páginas que geram conteúdo para Web.

Para ter sempre em mãos informações que contribuirão para o seu desenvolvimento profissional, assine a nossa newsletter!

Fique por dentro

(Última atualização em: 23 de maio de 2017)

  • Luan Lima

    Parabéns Alura, post excelente, fico feliz porque talvez isso force e/ou incentive os desenvolvedores a criarem um conteúdo de qualidade.

Próximo ArtigoSalvando informações com o Shared Preferences