Entenda, de fato, o que é o design thinking?

(Last Updated On: 4 de dezembro de 2017)

Você já enfrentou alguma situação em que precisava levantar soluções para problemas reais que enfrentava? Bom, tanto em empresas, quanto no dia a dia de nossas vidas, nos deparamos com diversas situações que demandam muito de um pensamento criativo e jogo de cintura.

Para isso, existe uma prática chamada Design Thinking que, assim como diz o nome, nos faz “desenhar o pensamento”, alinhando as condições reais de algum contexto, que ajudam a compreender melhor as ações e resultados esperados.

É importante esclarecer que não se trata de um método fechado, pois é muito comum associá-lo a fórmulas prontas e testadas para aplicar em qualquer situação, sem distinção. Não é o que acontece nesse caso

Como funciona o design thinking

Alguns profissionais possuem um jeito próprio de conduzir o pensamento, apontando para o desconhecido e desafiando as regras convencionais aplicadas a tudo. Refletem livremente, buscando soluções de forma colaborativa para uma determinada questão, em fontes completamente distantes daquilo que pretendem criar ou resolver.

É uma condição que aprimora a criatividade, tornando-a mais completa e efetiva. Sair da zona de conforto, sem medo dos obstáculos que possam surgir no trajeto, é uma atitude necessária para conceber algo novo e melhor. Os designers são especialistas nisso.

A intenção é criar o máximo de empatia com o público-alvo, uma vez que as pessoas são o centro da preocupação durante o desenvolvimento de um projeto. O processo inclui não apenas o usuário final, mas toda a equipe multidisciplinar envolvida.

Esse trabalho colaborativo é essencial para encontrar soluções inovadoras. Os diversos ângulos abordados pelos membros da equipe oferecem interpretações variadas sobre as questões e contribuem de forma mais assertiva para o resultado.

O objetivo durante o processo é mergulhar na experiência cultural dos indivíduos e compreender sua visão de mundo e suas reais necessidades. Dessa forma, é possível identificar as barreiras e encontrar alternativas acessíveis para derrubá-las.

Esse é o caminho para mudar em definitivo o jeito de buscar e encontrar novos rumos para uma trajetória de sucesso e satisfação. Seu desdobramento ocorre em etapas. Confira:

Etapas de aplicação do design thinking

A aplicação do design thinking exige um conhecimento profundo sobre a abordagem utilizada no design, de acordo com as seguintes fases aqui descritas resumidamente:

Imersão

Nessa etapa, a equipe procura mergulhar na vida das pessoas e estudar seus padrões e necessidades. São analisados perfis de usuários diferentes para viabilizar a criação de soluções específicas.

As informações são coletadas pelos membros da equipe, que vão ao encontro do público para interagir com ele. Os questionamentos se relacionam com o que as pessoas falam, como agem, o que pensam e como se sentem.

Assim, é possível ganhar empatia, entender a visão do público, identificar suas crenças e anseios para nortear a segunda fase do processo — a ideação.

Ideação

Essa fase, normalmente, tem início com a equipe realizando um brainstorming (técnica de geração espontânea de ideias). O objetivo é explorar o tema com a participação dos indivíduos envolvidos no processo, ou seja, usuários e profissionais de áreas pertinentes ao projeto em desenvolvimento.

As ideias eleitas são armazenadas para futura validação em reuniões com o cliente e posterior utilização na fase de prototipação — produto de trabalho na fase de testes de um projeto.

Prototipação

Nesse momento, as ideias validadas na fase anterior passam da abstração à forma física para representar a realidade. É a hora de verificar se o produto está de acordo com o projeto e fazer ajustes, se for necessário.

Essa etapa é submetida à equipe multidisciplinar e ao usuário. Juntos, poderão interagir com o modelo e avaliá-lo, contribuindo com informações para evolução e aperfeiçoamento do protótipo.

Embora seja apresentada como a última fase do projeto, a prototipação pode acontecer durante as fases anteriores. As ideias que forem surgindo podem ser testadas e, até mesmo, implantadas.

Realização

Por fim, a implementação do projeto é realizada nessa etapa, por meio do lançamento do produto ou serviço.

Vale reforçar que o design thinking pode ser usado em qualquer setor de negócio, na educação, na vida pessoal e em diversas outras áreas, por qualquer pessoa que conheça bem a técnica.

Design thinking nas relações empresariais

A forma original de pensar e de agir atribuída aos designers foi percebida por gestores e administradores, que vislumbraram um novo horizonte para inovar no setor empresarial.

Hoje, um dos maiores desafios das corporações é a crescente pressão por resultados imediatos com o máximo de eficiência e mínimo de erros. Por exemplo: é muito comum designers se depararem com uma forte pressão para desenvolver, em pouco tempo, um projeto complexo que necessita de tempo e dedicação.

Nesses casos, não é raro que o resultado saia incompleto e precisando de diversos ajustes. Se houvesse menos pressão para o término do projeto, as chances de concluir um produto sem erros seriam bem melhores.

O maior problema, que ainda resiste em muitas empresas, é o cultivo de um método de trabalho em que não prioriza as necessidades das pessoas, mas o produto final e seus lucros. Essa prática é um resquício da primeira fase da revolução industrial ocorrida entre os séculos XVIII e XIX.

Nos dias atuais, o cenário empresarial vem mudando rapidamente e as novas formas de negócio trazem um perfil de profissional diferente, mais participativo e proativo.

A criação de lideranças sustentáveis requer mudanças fundamentais nas regras de engajamento nos setores de trabalho. É preciso valorizar a empatia com as necessidades humanas básicas.

Considerando as características do design thinking, sua contribuição nas corporações pode servir para criar um ambiente mais cooperativo entre colegas de trabalho e líderes. Esses novos valores tendem a gerar resultados diferenciados para as empresas, partindo do desenvolvimento de soluções especialmente focadas nos usuários.

Como o design thinking pode ajudar na sua vida pessoal

O planejamento e a organização da vida pessoal podem adquirir uma qualidade infinitamente superior com a adoção da abordagem do design thinking. Seu conceito não linear tem a capacidade de auxiliar na descoberta de possibilidades nunca consideradas antes.

É uma técnica muito útil para ajudar a otimizar melhor o cotidiano das pessoas usando as mesmas etapas — imersão, ideação e prototipação.

Por exemplo: comece o processo fazendo um balanço entre sua vida pessoal, familiar e profissional. Analise quanto tempo está sendo dedicado a cada uma das áreas da sua vida. Quanto é dedicado ao trabalho, ao convívio familiar e ao cultivo de atividades para sua própria satisfação e evolução pessoal.

Esse procedimento pode ser realizado por meio de anotações e esquematizações que facilitem a análise posterior. O objetivo principal é aperfeiçoar o dia harmoniosamente pensando no equilíbrio que essa abordagem pode trazer para a sua vida.

O passo seguinte é analisar as informações da fase de imersão e, na geração de ideias, criar a melhor solução para resolver os problemas encontrados. É uma forma de questionar e rever o estilo de vida adotado até esse momento e tentar se reinventar para ter uma vida mais plena.

O design thinking aplicado na educação

Convém destacar a contribuição expressiva que o design thinking pode dar à educação, ilustrando seus benefícios por meio de uma iniciativa da IDEO — empresa de consultoria global de design — que popularizou o termo ajudando organizações empresariais em seus projetos. A IDEO criou e disponibilizou um material para educadores e professores que, juntos, formularam um método denominado “aprendizagem investigativa”.

Segundo esse método, o aluno deixa de ser um mero receptor de informações para participar ativamente da formação do conhecimento. É um exemplo interessante de como é possível reestruturar as salas de aula tanto fisicamente quanto nos processos de aprendizagem.

Apoiada na premissa de que o design thinking é uma abordagem centrada nas necessidades humanas, a IDEO fundamentou seu projeto no desenvolvimento da aptidão de cada aluno de expressar seu pensamento e inovar.

A partir disso, ele será capaz de criar condições de contribuir melhor e com mais independência para um mundo mais pleno, independentemente da profissão que exerça na sociedade.

Entender o que é design thinking já faz parte das melhores práticas em todas as áreas do conhecimento. Seu conceito e aplicação tornam todos os tipos de relações mais dinâmicas e leves ao mesmo tempo. Agora, com base nas aplicações do design thinking, você pode começar a inovar de forma diferenciada.

Quer ficar por dentro das novidades do mundo do design? Siga-nos no Facebook, Twitter, LinkedIn, Google e YouTube  e mantenha-se atualizado!

Curtiu essa nova maneira de resolver problemas? Aqui a Alura temos uma carreira em Design thinking. Nela você aprenderá sobre o processo de Design thinking, como solucionar problemas de maneira assertiva, como trabalhar com sua ideia e construir protótipos e muito mais.

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoAfinal, como se estruturar para trabalhar em casa?