Management 3.0

O que é Management 3.0 e por que aplicá-lo na sua empresa

(Last Updated On: 20 de julho de 2018)

A gestão colaborativa é um estilo de liderança, no qual todo mundo na empresa participa das decisões e do sucesso do negócio. Parece perfeito, não é mesmo?

Bom, mas… Como colocar isso na prática? Primeiro, vamos entender de onde apareceu a Gestão 3.0 e quais são os princípios deste estilo de gerenciamento das equipes.

O que é Management 3.0

A gestão é importante demais para ser deixada apenas para os gerentes.”

A citação acima é de Jurgen Appelo. Ele é um gerente, escritor, palestrante e faz-um-monte-de-outras-coisas holandês, que provavelmente estava muito cansado de ver as empresas falharem no gerenciamento de equipes ao repetir os mesmos padrões de sempre. Daí, ele criou um conceito que começou a chamar de Management 3.0.

Mas o que o Management 3.0 pode fazer para a sua empresa? Segundo Jurgen, o conceito traz uma gestão mais humanizada para a empresa, em que as pessoas devem ser o ativo mais importante da organização.

Um dos objetivos da Gestão 3.0 é engajar os/as colaboradores, e assim alavancar o crescimento do negócio, com todo mundo na empresa focado em um objetivo comum: entregas rápidas, eficazes e ágeis para a criação de produtos incríveis. Com isso, diminui também a rotatividade de pessoal e aumenta a satisfação.

Jim Highsmith, consultor executivo da Thoughtworks, diz que “Management 3.0 serve aos líderes envolvidos na transformação Agile e Lean como um guia provocativo para que eles mesmos e elas mesmas tornem-se ‘ágeis’”.

Management 3.0

Para explicar a sua visão do Management 3.0 (ou Gestão 3.0), Appelo contextualiza as formas de administração de pessoas da seguinte maneira:

Management 1.0

Orientado por comandos, com baixa liberdade nas decisões e criações. O poder está nas mãos de poucas pessoas, a estrutura de decisões é de cima para baixo.

Management 2.0

Um estilo que procura trazer melhorias na gestão e desenvolve algumas novas técnicas mais eficazes de gestão, como a metodologia Six Sigma, Gestão de Qualidade Total (TQM) e outros. Mesmo assim, a estrutura de decisões ainda é muito vertical.

Management 3.0

Busca valorizar pessoas e times. O foco é criar um ambiente onde todo mundo é responsável pelo sucesso do negócio e cabe às equipes a forma como as tarefas são realizadas, tirando a verticalidade do sistema de gestão.

6 princípios do Management 3.0

Jurgen Appelo enxerga as empresas como redes e sugere aplicar 6 visões para o sucesso na gestão de equipes. Já que o holandês é famoso por seu senso de humor durante as palestras e workshops, no seu livro sobre o Management 3.0, ele ilustra este conceito de seis visões com este lindo desenho de um marciano:

Martie - 6 visões do Management 3.0

As 6 visões para o sucesso com a Gestão 3.0 são as seguintes:

Energizar pessoas

Para que a estratégia tenha sucesso, é importante engajar as pessoas e mantê-las sempre criativas e motivadas para fazerem o seu melhor.

Empoderar pessoas

Os times devem ser auto-organizados e por isso precisam da autorização e confiança da gestão

Alinhar restrições

Ao mesmo tempo em que os times são incentivados a se autogestionarem, é importante trazer regras e limitações para que uma maior liberdade não se torne tóxica para a empresa.

Desenvolver competências

Uma equipe, já que é auto-organizada, deve também ser autossuficiente. Por isso, é necessário capacitar os colaboradores e também podem ser criados times multidisciplinares, nos quais todo mundo consegue fazer sua parte para o andamento de um projeto.

Aumentar as estruturas

Com maior foco na comunicação e colaboração entre os times, incentiva-se um crescimento consciente do negócio com foco na qualidade.

Melhorar tudo

Finalmente, buscam-se melhorias constantes e os erros devem ser enxergados como oportunidades de melhorias. Com isso, é possível alavancar o negócio de forma sustentável e previsível.

Management 3.0 ou Métodos Ágeis?

Você que leu até aqui talvez esteja se perguntando agora: tá, mas isso não é a mesma coisa que Agile?

Eu também questionei. A realidade é que o próprio Jurgen Appelo tem o background de desenvolvimento de software e, por isso, as 6 visões de Management 3.0, tanto como o maior foco em pessoas, fazem lembrar o Manifesto Agile. Podemos até mesmo dizer que o Management 3.0 não nasceria se não tivessem existido os Métodos Ágeis.

Desta forma, podemos dizer que – mesmo que o conceito tenha sido desenvolvido para se usar principalmente nas empresas de TI – o Management 3.0 se encaixa em outras áreas também, trazendo uma nova abordagem de gerenciar times para se conseguir ter pessoas mais engajadas e produtivas, visando uma organização mais ágil.

Finalizando, as duas metodologias – Gestão 3.0 e Agile – podem ser usadas ao mesmo tempo, combinadas entre si, e muitas empresas fazem isso.

A Simone Pittner, Agile Coach na Adaptworks, caracteriza o Management 3.0 como uma “forma de se pensar” e sugere que muitas práticas de Métodos Ágeis, como Scrum ou Kanban, já fazem uma boa aderência às ideias do Management 3.0.

Segundo Pawel Brodzinski, CEO da Lunar Logic, empresa de desenvolvimento polonesa conhecida por trabalhar com Métodos Ágeis, o Management 3.0 não é apenas sobre agilidade, mas sim, acima de tudo, sobre uma gestão saudável, sensata e pé no chão.

Management 3.0

Como adotar o Management 3.0

O Management 3.0 é um conceito e não exatamente uma metodologia que traz um passo a passo a se seguir para fazer melhorias em uma empresa.

Contudo, entender as 6 visões do monstrinho que o guru de agilidade e Gestão 3.0 criou é fundamental para alinhar a gestão e comunicação entre os times e escalar o sucesso da empresa como um todo com processos mais eficientes e ágeis.

E você não precisa aplicar todas as visões no mesmo momento: decida com calma por onde seria melhor começar e pense em estratégias que melhor combinam com as suas equipes.

André Faria, CEO da Bluesoft, também explica que é necessário ponderar antes de aplicar uma gestão mais colaborativa de modo geral: cada pessoa na empresa trabalha de forma diferente e pode preferir uma ou outra forma de gestão; enquanto uma se sente mais confortável exercendo a sua função de forma mais autônoma, outra pode trabalhar melhor ao ser direcionada de forma mais próxima, sem ter que fazer muitas escolhas próprias.

Empresas que utilizam o Management 3.0

Dentre os exemplos mais famosos do uso de uma estratégia de Gestão 3.0, está o Google, que disponibiliza 20% do horário para que as pessoas desenvolvam projetos que acham pertinentes para melhorias nos seus setores ou na empresa (Energizar times).

Na Pixar, sempre após um novo filme ser lançado, faz se uma apresentação sobre o que deu certo e o que deu errado neste projeto (Melhorar tudo).

A Zappos executa a visão 2 (Empoderar pessoas) com a não existência de um script para realizar atendimentos por telefone. Assim, as pessoas no call center lideram as chamadas de clientes com uma maior autonomia e têm confiança da gestão para fazer isso, precisando seguir apenas uma regra: servir bem ao cliente. Em 2018, a Zappos foi premiada como a marca com “melhor atendimento ao cliente” dos EUA.

Management 3.0

A consultoria brasileira Taller aplica os conceitos de Management 3.0 ao colocar as pessoas no primeiro lugar e empoderando os times com liberdade e confiança. Esta história da empresa escrita com muito humor respira os valores da empresa.

De forma semelhante, a Thoughtworks é conhecida por valorizar a diversidade das pessoas que trabalham na empresa (Empoderar pessoas, Energizar times), mas ela também segue a visão de Aumentar as estruturas ao concentrar seu maior foco para a excelência em softwares e ao sempre prezar por um crescimento sustentável do negócio.

Por onde começar agora: ideias e cursos

Para ganhar insights interessantes de quem trabalha com Management 3.0, escute o episódio sobre o tema no podcast Hipsters.tech com André Faria da Bluesoft e a Simone Pittner da Adaptworks.

Inclusive, André criou um curso para a Alura sobre Empreendedorismo, que não é só para quem quer ter o seu próprio negócio. Ele ensina também como se tornar um agente de inovação e mudança como colaborador(a) de uma empresa. Veja o conteúdo do curso Empreendedorismo: da ideia ao plano de negócios aqui!

Você se interessa por Métodos Ágeis e Scrum ou quer melhorar a gestão dos times na sua empresa? Confira os cursos especiais de Certified Scrum Master e Certified Scrum Product Owner na Caelum com o Alexandre Magno, o primeiro Certified Scrum Trainer do Brasil.

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoUtilizando features do Java 8 no Android