Passo a passo: como ser um freelancer de design!

Lançar-se no mercado de trabalho é uma etapa da vida recheada de desafios — e no ramo de design não é algo diferente. Porém, a trilha entre o início de carreira e a tão sonhada estabilidade profissional pode ser mais curta e simples se você tomar algumas atitudes. Nesse sentido, é interessante conhecer algumas estratégias para ditar seu próprio trabalho e ser um excelente freelancer de sucesso. 

Portanto, se você quer investir nessa possibilidade, não perca este post! Continue a leitura e descubra o passo a passo para se dar bem na profissão e garantir seu espaço no mercado de trabalho. Preparado? 

1. Organize seu horário

Tudo bem que um freelancer geralmente não tem um horário fixo de trabalho, tem flexibilidade com o tempo e pode até trabalhar em casa, usando chinelo e bermuda. Mas isso não significa ele deve ter a agenda completamente desorganizada. 

Para ter um bom resultado, é preciso se comprometer a trabalhar por um mínimo de horas semanais. Você já tem o direito de fazer sua agenda, certo? Então, não há desculpas para não cumpri-la. 

Se, por acaso, não tiver aparecido nenhum job para aquele período, não o trate como horário de folga. Aproveite para caprichar na elaboração do seu portfólio ou captar novos clientes. Você é o seu próprio patrão, mas se não for um chefe exigente, os resultados provavelmente ficarão abaixo das suas expectativas.

2. Crie um portfólio atraente

E por falar em portfólio, você já tem um? Principalmente para atuar como design, ele é completamente essencial. Lembre-se que seu trabalho é visual. Por mais que consiga explicar os detalhes de um projeto, será muito mais fácil fechar um contrato depois que o cliente visualizar o que você é capaz de fazer.

Procure elaborar layouts de estilos diferentes, pois existem mais chances de ele se identificar com algum deles. Também crie harmonia entre as cores e abra espaços para esboços e testes. Ah, e não se esqueça de se preparar para explicar como cada uma dessas funcionalidades ajuda a converter visitantes em consumidores! 

3. Capacite-se para ser um freelancer de design

Obviamente, quem está começando ainda não tem todo o conhecimento esperado para a área. Portanto, é fundamental investir em capacitação. Conhecer as melhores técnicas e utilizar os programas mais eficientes podem ser diferenciais para o seu trabalho. Esse cuidado é o que garante destaque no mercado e rende muitas propostas de trabalho. 

Essa prática não vale apenas para o início da carreira. A área de informática evolui rapidamente, e um profissional pode se tornar obsoleto em pouco tempo. Com isso, ele perde espaço para seus concorrentes. Portanto, comece sua vida profissional estudando e jamais entre na zona de conforto. 

A atualização pode vir através de cursos, mas também existem outros meios de se manter antenado às técnicas e tendências do mercado: seguir designers bem sucedidos em redes sociais, inscrever-se em blogs de tecnologia 

4. Tenha controle financeiro 

Em alguns momentos, você terá muito trabalho e uma renda significativa. Mas é provável que, também, passe por alguns períodos de menor procura. Isso é normal, mesmo para um freelancer mais conceituado. 

Por isso, é importante ter um controle financeiro e não gastar todo o dinheiro que chega nos períodos das “vacas gordas”. Faça uma previsão dos seus gastos mensais, coloque uma margem maior e procure guardar o restante. Essa reserva vai garantir o cumprimento de compromissos financeiros nas épocas de menor procura, evitando as temidas dívidas. 

5. Cobre o valor justo pelo seu trabalho

Já que tocamos no assunto do dinheiro, é importante cobrar um valor justo pelo seu trabalho. Como iniciante, ele pode até ser menor (quando comparado ao valor cobrado pelos profissionais mais experientes do mercado), mas nunca muito inferior à média praticada. 

Cobrar baratinho só para conseguir o job, além de não pagar suas contas e não valorizar seu trabalho, é uma prática desleal em relação aos outros profissionais. A tentação, quando ainda não surgem contratos, é a de falar sim para qualquer valor mínimo, mas essa não é a forma mais eficiente de ser aceito e valorizado no mercado. 

6. Adquira as ferramentas necessárias

Para fazer um bom trabalho, é importante ter as melhores ferramentas em mãos. Por isso, não adianta tentar progredir sem investir em programas ou equipamentos necessários.

Antes de comprar algo, certifique-se de que aquela é a melhor possível — quanto a qualidade ou a durabilidade do equipamento. Para isso, evite realizar compras por impulso e baseie-se em avaliações.

Nós já falamos que você deve se atualizar em outro tópico, certo? Então, diversos blogs relacionados a tecnologia falam dessas ferramentas e produzem resenhas sobre os equipamentos. Não é difícil encontrar descrições, configurações e materiais recomendados.

Para acertar na escolha, compare essas avaliações e, se possível, procure informações diretamente com quem usa a ferramenta em seu círculo profissional.

7. Ouça o cliente

Antes de ter um projeto em mente, ouça o cliente e tente realmente entender suas necessidades. Essa é a única forma de garantir a satisfação dele. Então, por mais que suas ideias sejam incríveis, é importante não tentar forçar a barra para que o cliente assuma algo que não tem interesse. Por isso, mesmo que o cliente queira algo muito simples e o seu potencial permita fazer algo extraordinário, é a satisfação dele que importa, ok? 

8. Legalize seu negócio

Por questões contábeis, várias empresas só contratam os profissionais que podem oferecer uma nota fiscal. Por isso, não perca tempo e legalize o seu negócio. Um CNPJ garante mais credibilidade, permite a emissão de notas fiscais. Hoje em dia é muito fácil conseguir um registro como Microempreendedor Individual (MEI), por exemplo.

9. Forneça um atendimento impecável

Como freelancer de design, lembre-se que você é a sua empresa! Então, para encantar o cliente, não basta desenvolver um trabalho maravilhoso. É preciso caprichar no atendimento e em todas as etapas.

Desde o primeiro contato, da conversa inicial para conhecer as expectativas do contratante, o fornecimento de um orçamento detalhado, esclarecimento de dúvidas até a entrega do produto final, a experiência do cliente com você precisa ser realmente satisfatória.

Seja acessível, responda às mensagens prontamente, ofereça soluções em curto prazo e tenha paciência para lidar com o seu público — mesmo que às vezes tenha que gerenciar situações complexas. Em algumas situações, o cliente procura suporte mesmo que o serviço funcione bem. Você vai descobrir que, na verdade, atenção neste ponto faz toda a diferença.

10. Cumpra prazos

Nunca é demais falar: você é a sua empresa! E sabe do que uma empresa precisa diante do mercado? De credibilidade. Isso significa que você precisa cumprir o que prometeu, seja na qualidade do serviço prestado ou no prazo que foi fixado para a entrega. Então, não deixe o cliente esperando! Organize-se para realizar as tarefas no tempo programado. 

Um ponto muito importante que precisa ser entendido é que o seu serviço pode ser uma pequena parte de todo um projeto ou estratégia do cliente. Se você atrasar a entrega, todo o processo dele fica comprometido. No mundo dos negócios, meu amigo, atraso é prejuízo! 

Aliás, se você conseguir surpreender o cliente e terminar o projeto antes da data, será perfeito! Essa sim é uma quebra de prazo que vale a pena! Pode ter certeza que vai ganhar muitos pontos — e isso vai te render diversas indicações.

Quer ser um excelente freelancer de design? Então, coloque essas dicas em prática e prepare-se para garantir bons resultados! Ah, não se esqueça de deixar sua opinião nos comentários. Participe!


Próximo ArtigoComo se tornar um desenvolvedor full-stack no próximo ano