Planejando meus estudos

(Last Updated On: 1 de dezembro de 2017)

Todo ano temos o hábito de criar algumas metas e desafios a cumprir, certo? Alguns com mais ou menos frequência, desafios maiores ou menores, mas sempre algo que pretendemos fazer.

E quando falamos em metas e objetivos, a primeira coisa é justamente definir o que é isso. Quando entendemos o que realmente queremos, o caminho para chegar até ele fica muito mais claro. Principalmente se estamos falando de nossos estudos.

“Sei o que quero, e agora?”

Se quero aprender algo novo, nada mais justo do que organizar um planejamento que seja efetivo e eficiente, certo? Afinal, o maior risco que corremos quando criamos todas essas metas é atropelar algumas questões básicas que podem acabar nos deixando frustrados, seja pela não conclusão do objetivo ou por nem conseguir iniciá-lo.

A frustração é algo que pode nos abrir dois caminhos: ficar desmotivado e deixar aquele objetivo de lado, ou superar esse sentimento com a motivação de continuar tentando até conseguir.

Esses dois caminhos acontecem de forma muito relativa, dependendo do contexto em que cada pessoa está, as possibilidades existentes, a personalidade, enfim… Varia muito e não podemos prever como iremos lidar com esse sentimento.

Mas existem algumas coisas que podemos sim ter um maior nível de controle e evitar que a frustração apareça.

Planejar passo a passo

Definindo o objetivo

Se falamos em planejamento de estudos, precisamos entender que existem algumas etapas importantes a considerar. A primeira dela já sabemos: definir o que queremos.

Mas como definir? Bom, se estamos falando de metas e objetivos, nada melhor do que definir de forma objetiva, isto é, se queremos aprender sobre UX, o que exatamente queremos aprender sobre isso? Pesquisas de UX? Testes de usabilidade? Especificar exatamente qual será o foco é importante para que não precise perder tempo depois afunilando o que realmente é do nosso interesse dentro desse tema tão amplo.

Entenda sua rotina

Hoje em dia, uma das maiores queixas das pessoas é não ter tempo. De forma geral, nunca temos tempo para nada, certo? Sempre temos uma sensação de que “poderíamos ter feito mais”.

“Estou sem tempo. Esta é uma frase que costumamos dizer e ouvir bastante. Seu significado é ‘não tenho prioridade suficiente pra isso neste momento’. Todos temos tempo, exatamente 24 horas por dia. O que podemos fazer então é gerenciar o tempo para otimizá-lo.”, cita Dionatan Moura.

Pois então, depois de definida sua meta, comece a avaliar sua rotina.

Coloque no papel tudo o que você faz ao longo da semana, começando pelas atividades fixas e adicionando as variáveis depois. Agora, analisando o que você anotou, analise os melhores horários para incluir um momento de estudo. Se for 20 minutos ou 1 hora, não importa, todo momento de estudo é válido, contanto que você consiga criar um calendário de estudos regular e focado no que pretende estudar.

Trace os pontos de estudo

Ok, já sei o que quero aprender e como me organizar nos horários para incluir momentos de estudo, posso agora incluir no calendário exatamente o que pretendo aprender.

Mas, antes, é importante pesquisarmos qual a melhor trajetória a seguir naquilo que queremos aprender. Pesquisar o que outras pessoas, que já passaram por esse caminho, recomendam pode encurtar muito o tempo que você gastaria tentando encontrar as melhores possibilidades.

Se quero ser um programador full-stack, por exemplo, posso seguir por uma linha de aprendizado, enquanto um programador front-end pode ter uma outra rotina.

Formando hábitos

Quando nos focamos em nossas metas, o maior desafio é a autodisciplina.

Alguns hábitos nós somos forçados a criar, como, por exemplo, a rotina de trabalho. Temos horários a cumprir e isso nos força a dedicar o tempo de forma mais focada a essa atividade, assim como cursos ou qualquer atividade de horário fixo.

Mas, se estamos falamos de hábitos em que o único que poderá cobrar resultados somos nós mesmos, o processo é muito mais desafiador.

Segundo Dionatan Moura, algo muito comum é essa Síndrome do estudante que muitos de nós temos, em diferentes fases da vida. Essa nada mais é do que a prática de procrastinar, isto é, nós podemos facilmente criar o hábito de deixar para depois nosso planejamento, usando qualquer distração ou dificuldade como desculpa.

Portanto, é interessante que essa cobrança aconteça de forma saudável, mas com frequência. Para isso, crie formas de manter-se produtivo em seu dia a dia de estudos.

O principal é: Vamos começar!

Quem nunca fez mil planos para algo e nunca colocou efetivamente em prática? Planejamentos são ótimos, mas de nada adianta se não iniciarmos nunca, certo?

Já sabemos o objetivo, refletimos sobre nossa rotina e o melhor calendário a seguir e como manter essa rotina produtiva… Perfeito! Agora a ideia é concretizar tudo isso.

Todos temos receios quanto ao retorno que esse investimento de tempo nos trará, mas tenha em mente que todo aprendizado, seja ele pequeno ou grande, gera o enorme valor para todas as experiências que acumulamos.

Na Alura temos diversas carreiras e cursos justamente para possibilitar à todos os alunos a chance de encontrar todas as possibilidades de aprendizado que queira tentar. Sempre é tempo de começar a aprender algo novo!

E você? O que planejou para esse ano? E para o ano que vem? Comenta aqui com a gente! 😉

FIQUE POR DENTRO

Tech Education Leader no Alura

Próximo ArtigoComo me preparar para o mercado de trabalho?