Psicologia das cores: veja como isso é essencial para o sucesso do designer

(Last Updated On: 14 de dezembro de 2017)

O mercado de design está cada vez mais competitivo. Entrar e permanecer na área exige constante reciclagem. Por isso, saber utilizar as informações, técnicas e conhecimentos de forma correta é um grande diferencial.

Uma noção importante para o designer é a de psicologia das cores, um estudo focado na interação das tonalidades com o interlocutor, ou seja, o entendimento de como uma determinada cor pode afetar a percepção de uma pessoa sobre um produto ou serviço.

Continue a leitura e saiba como o uso correto das cores pode alavancar os seus projetos de design, destacando-os da concorrência. Vamos lá?

O que é psicologia das cores?

Como seres sensoriais, desvendamos o mundo através de nossos sentidos; um som, um gosto ou um cheiro trazem reações instantâneas para nossa mente. E com as cores, não é diferente. Um matiz pode ter inúmeras interpretações e trazer à tona muitos sentimentos. Entender como a cor de um projeto para web pode transmitir segurança é essencial para um designer.

Por meio de experimentos e estudos, podemos determinar a eficácia de tons específicos para cada tipo de necessidade de comunicação. Existem cores capazes de indicar o segmento de uma empresa, se ela é arrojada ou conservadora, se ela quer transmitir diversão ou mais seriedade etc.

A cor exata pode encurtar a distância entre a marca e o cliente, tornando-a de fácil reconhecimento. Também é capaz de comunicar sentimentos e ressaltar noções já existentes de um determinado produto ou serviço.

Como as cores sao usadas no Design?

A cor tornou-se uma forma de expressão, o que trouxe ao mundo moderno um novo problema: como se destacar em meio a um ambiente tão colorido? Transmitir de maneira correta uma mensagem por meio da cor pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de um projeto.

A Coca-Cola é um ótimo exemplo de como a cor afeta a percepção do público. O vermelho da marca, junto da sua forma, pode ser reconhecido facilmente ao redor do mundo.

Outras empresas também utilizam a psicologia das cores, criando tons exclusivos que se tornam sinônimos de seus serviços e produtos. Muitas possuem pantones patenteados que podem ser somente utilizados pela empresa que os registrou, mas isso não significa que é necessário o uso dessa modalidade de cor para obter sucesso.

O designer pode utilizar uma grande variedade de tons e significados que vêm atrelados a cada um deles. A seguir vamos apresentar alguns e mostrar de que maneira afetam o público.

Qual o significado das cores?

Ao utilizar a cor certa para um projeto, o designer cria uma ponte cognitiva entre consumidor e produto. Dominar o que cada uma transmite é essencial.

Amarelo: otimismo, felicidade, desenvolvimento e clareza. O amarelo estimula os processos mentais e o sistema nervoso, ativa a memória e encoraja a comunicação.

Verde: riqueza, natureza, crescimento e saúde. Essa cor acalma, traz harmonia e renovação, relaxa o corpo e ajuda a aliviar a ansiedade.

Azul: confiança, força, credibilidade e profissionalismo. A cor mais utilizada em projeto de UI e UX, está carregada de um senso de inovação e segurança.

Roxo: imaginação, sabedoria, realeza e misticismo. O roxo é empolgante, ao mesmo tempo em que acalma a mente e os nervos, encoraja a criação e inspira.

Rosa: romantismo, diversão e jovialidade. Esse tom excitante pode aumentar a pressão sanguínea, a respiração, a pulsação e os batimentos cardíacos. Estimula a energia, ação e confiança.

Vermelho: coragem, foco, excitação e energia. Assim como o rosa, o vermelho também altera propriedades físicas de nosso corpo, desde a pressão sanguínea até os batimentos cardíacos. Por estimular a ação e a confiança, essa cor é muito utilizada em promoções.

Laranja: alegria, confiança e agressividade. Essa cor estimula a atividade, o apetite e a socialização. Uma escolha divertida, cheia de calor e energia.

Branco: pureza, neutralidade e limpeza. O branco simboliza novos começos, encoraja a organização e auxilia na clareza mental.

Preto: autoridade, poder e suavidade. A falta de cor representa o vazio e evoca o mistério.

Essas são apenas algumas opções entre as várias tonalidades que o designer pode escolher. Como podemos ver, existe uma grande variedade de significados em cada cor. Mas como escolher a ideal?

Como escolher a cor de um projeto?

Cada projeto de design tem necessidades distintas, por isso é impossível garantir que uma cor será sempre exata para todo tipo de demanda. No entanto, existem alguns casos em que uma cor prevalece sobre outras, como é no design de interfaces e experiência do usuário, conhecidos também pelas siglas UI e UX.

Presente em sites importantes como Facebook e Twitter, o azul é uma unanimidade quando se trata de UI e UX. Mas por que tamanha aceitação?

Como já vimos anteriormente, azul é uma cor ligada à inovação e tecnologia. Outras cores, como o vermelho, o laranja ou o verde possuem uma ligação simbólica mais forte com erro, atenção ou sucesso, o que torna o azul excelente alternativa para designers.

Ele é bem-aceito por homens e mulheres ao redor do mundo, transmite segurança e confiabilidade. Grandes empresas de tecnologia como PayPal, Dell, IBM e Intel utilizam o azul em suas interfaces de usuário. Repleto de calma, inteligência e equilíbrio, o azul também é uma excelente escolha quando o assunto é acessibilidade. Mesmo nos tipos mais comuns de daltonismo, uma deficiência visual que dificulta a percepção de cores, existe a detecção da cor azul.

Porém, é preciso ressaltar mais uma vez que cada projeto pode (e deve) possuir características únicas. Nem sempre o tom mais utilizado pelo mercado será o correto para seu cliente. Por isso, quando necessário, utilize ferramentas para auxiliar em suas escolhas cromáticas.

Por fim, não deixe de realizar testes A/B constantes em seu projeto, acompanhe o fluxo de visitas com auxílio dos Heat Maps e não tenha medo de ousar em cores inusitadas e contrastantes.

Agora você já está por dentro da importância que a psicologia das cores tem no design e sabe que sua aplicação vai destacar seus projetos e trazer reconhecimento para você e seus clientes.

Quando trabalhamos em um projeto de identidade visual, as cores escolhidas são muito importantes, mas não são as únicas coisas a se preocupar.

Tipografia, estrutura, composição e muitas outras coisas fazem parte do projeto. Aqui na alura temos um curso de identidade visual. Nele você aprenderá essas técnicas para compor a identidade visual desde o briefing até a validação.

Quer saber mais dicas e informações sobre design? Siga o Alura nas redes sociais e compartilhe com a gente suas dúvidas e seus êxitos. Esperamos por você!

 

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoCompondo uma aplicação com o Docker Compose