Veja os 5 maiores fracassos e erros em lean startup

(Last Updated On: 12 de junho de 2017)

Começar uma carreira não é nada fácil, especialmente no mundo dos negócios. Todos os dias há empresas dando o seu pontapé inicial. Então, para conseguir se destacar em meio a tanta competitividade, além dos recursos financeiros, muitos fatores são indispensáveis.

As startups não fogem a essa regra. É preciso apresentar boas ideias para conquistar investidores e trabalhar muito para tirá-las do papel, transformando-as em um produto que tenha valor no mercado.

Com a expansão dessas empresas de tecnologia nas últimas décadas e a necessidade de impulsioná-las, surgiu um modelo de negócios inovador, capaz de acelerar os resultados e, ao mesmo tempo, produzir com baixo custo: o lean startup.

Contudo, apesar de ser simplificada, visando associar a eficiência na produção com a escassez de recursos, essa metodologia — também conhecida como startup enxuta — requer bastante atenção para que não seja aplicada equivocadamente.

Por isso, neste post mostraremos como, mesmo com um método poderoso, ainda existe o risco de fracassar. Continue lendo e confira os 5 maiores erros que podem ser cometidos ao se aplicar o lean startup e saiba como evitá-los!

1. Focar exclusivamente no plano de negócios

O plano de negócios é uma peça fundamental à concepção e desenvolvimento de uma empresa. Contudo, ele engloba situações abstratas. Não há como prever se todos aqueles fatores funcionarão da maneira esperada quando colocados em prática.

Segundo o renomado empreendedor Steve Blank, nenhum plano de negócios resiste à primeira interação com os clientes. Isso talvez explique o porquê de o método lean startup vir sendo tão difundido no meio empresarial.

Por se tratar de um modelo democrático e dinâmico, as falhas são corrigidas com base em informações concretas do público-alvo. O propósito é simples: crescer com o seu produto, à medida que as necessidades e dificuldades surgem.

2. Desenvolver um produto mínimo viável de baixa qualidade

Um aspecto que influencia diretamente no sucesso de qualquer produto é o feedback obtido dos clientes. Afinal, qual opinião é mais importante senão a dos usuários, das pessoas que realmente exploram de vários ângulos daquilo que estão consumindo?

No processo de criação, algumas hipóteses são levantadas para que se possa chegar à conclusão de que o produto está apto a cumprir com o prometido. A intenção do lean startup se baseia no conceito de que a maneira mais rápida e eficiente de encontrar essas respostas é por meio do produto mínimo viável — MVP.

Entretanto, um erro fatal que o empreendedor pode cometer é acreditar que obterá as respostas que precisa com um protótipo mal feito, que não expressa a real necessidade daquele produto. Nesses casos, o intuito é economizar ao extrair o máximo dos recursos.

3. Fazer uma leitura equivocada sobre os indicadores do MVP

Quais cifras preciso alcançar para saber que o meu produto está comprovadamente aceito?

Trata-se de um assunto para o qual não há uma resposta unânime. O que, para uns, pode ser muito, talvez represente algo insignificante para outros. Tudo dependerá de quais metas foram estabelecidas para a empresa, e quais objetivos ela pretende alcançar.

Por esse motivo, ao lançar o projeto de teste, o empreendedor deve analisar os seus resultados de forma cautelosa, tendo em vista que eles é que demonstrarão se você está percorrendo o caminho certo, ou não. Em outras palavras, eles funcionarão como um termômetro do seu produto no mercado.

4. Desistir de forma precipitada não se enquadra ao lean startup

No momento em que as pessoas decidem empreender e começar um negócio, além de buscarem por uma melhor capacitação profissional, é natural que elas se inspirem em outra trajetória de sucesso e queiram trazer alguns conceitos para o seu caso concreto.

Só que não existe uma única fórmula a ser seguida por todas as empresas. Até porque, essa é uma atividade que envolve riscos e, mesmo com uma estrutura bem planejada, sempre haverá dificuldades a serem superadas.

Logo, a perseverança é uma qualidade essencial para quem deseja ser bem-sucedido.

Muitos têm a ideia equivocada de que, frente a primeira dificuldade, seja melhor abandonar o projeto e partir para uma nova direção, a fim de evitar mais prejuízos. Mas será que as grandes organizações ocupariam o lugar em que se encontram caso tivessem desistido diante de um obstáculo?

De fato, aprender com os próprios erros faz parte do crescimento dos empresários. E, nesse sentido, a utilização correta do lean startup lhe ajudará a encontrar o melhor caminho. Com um MVP bem planejado fica muito mais fácil mapear suas hipóteses e identificar eventuais falhas.

Portanto, em vez de abandonar o seu projeto porque algo deu errado, dedique-se ao seu processo de elaboração, cumprindo todas as etapas do lean. Assim, suas chances de conquistar as metas e, consequentemente, diminuir os riscos de prejuízo serão bem maiores.

5. Deixar de verificar continuamente a satisfação dos clientes

Por fim, outro descuido fatal na carreira de empreendedor é pensar que a fase de desenvolvimento do seu produto com o cliente se restringe tão somente ao início do negócio.

Vivemos em uma sociedade que está em constante transformação, e nenhuma criação é perfeita o suficiente que não precise ser atualizada. A exemplo disso, temos a história da startup Iridium, criada pela empresa Motorola e alguns sócios, em 1991.

Baseada em um plano de negócios revolucionário, a proposta da empresa era desenvolver um sistema de telefonia que tivesse cobertura até nos lugares mais remotos do planeta terra.

O que aconteceu em seguida foi um investimento pesado em equipamentos capazes de alimentar essa ideia e a falência da empresa, poucos meses após a realização da primeira ligação. De fato, o grande erro cometido foi subestimar a interação com os verdadeiros interessados.

Àquela época, a comunicação entre as pessoas em pequenas distâncias já era complicada. O serviço, por sua vez, era caro e nem todos poderiam ter acesso a ele. Logo, será que eles teriam necessidade de fazer uma ligação para alguém que estivesse na selva, por exemplo? Os resultados falam por si só.

Bom, com tudo isso, podemos concluir que o crescimento de uma empresa de tecnologia depende muito mais das experiências práticas vividas no dia a dia do que da proposição de grandes ideias.

Nesse sentido, o empreendedor que conseguir captar a verdadeira essência do lean startup e empregá-lo corretamente terá, sem dúvida, as maiores chances de sucesso.

Enfim, gostou do nosso post? Aprendeu um pouco sobre quais erros devemos evitar ao aplicar o método de lean startup? Então, aproveite agora para compartilhar essas informações nas suas redes sociais!

FIQUE POR DENTRO

Desenvolvedor e criador de conteúdo no grupo Caelum. Host do Alura Live.

Sempre aprendendo coisas novas e passando o conhecimento adiante.

Próximo ArtigoComo lidar com os limites de resolução em sites responsivos?