Você conhece o princípio de Gestalt?

(Last Updated On: 28 de novembro de 2017)

Quer amplificar os resultados das suas criações como designer e acha que seria ótimo ter um recurso que pudesse fazer com que as pessoas passassem mais tempo apreciando as suas peças?

Então leia este post e conheça o princípio de Gestalt, técnica desenvolvida há mais de 90 anos!

O que é Gestalt?

A psicologia da Gestalt é uma escola de pensamento que analisa a mente e os comportamentos humanos como um todo.

Ao tentar entender o que nos rodeia, o que a Gestalt sugere é que não nos concentremos em cada componente pequeno, mas sim em como eles interagem uns com os outros, em sistemas complexos.

O princípio de Gestalt desempenha, por isso, um papel importante no desenvolvimento moderno do estudo da sensação e da percepção humana, no design e na publicidade.

Quais são as origens da Gestalt?

Você já notou como um conjunto de luzes de Natal piscando geralmente parece se mover? De acordo com o princípio de Gestalt, esse aparente movimento acontece porque nossas mentes são capazes de preencher as informações faltantes.

Originando-se no trabalho de Max Wertheimer, o princípio orientador por trás da Gestalt é de que o todo é maior do que a soma das suas partes. Ou seja, considera-se que um conjunto de informações é mais relevante do que um trecho.

A crença de que o todo é maior do que a soma de suas partes levou esses teóricos à descoberta de vários outros fenômenos da percepção. E o princípio de Gestalt ajudou a criar a ideia de que a percepção humana não é só ver o que está contido no mundo ao nosso redor. É também ser influenciado por uma série de motivações e de expectativas.

Por que o princípio de Gestalt é importante?

Hoje, optamos cada vez mais por realizar tarefas em um mundo digital, graças aos computadores.

Se no passado a única maneira de transferir dinheiro para uma conta bancária era visitar uma agência bancária, entrar e realizar a transação com auxílio de outro ser humano, hoje um aplicativo faz tudo isso para nós com alguns cliques.

O desenvolvimento da era digital nos forneceu conveniência e serviços rápidos, mas abandonar o ambiente 3D só é possível porque possuímos um sofisticado sistema de percepção que organiza os estímulos visuais a nosso favor.

Nosso cérebro possui a tendência de organizar o mundo ao nosso redor, o que pode nos ajudar a entender melhor o que acontece à nossa volta, e o princípio de Gestalt é uma forma de descrever essas tendências para que designers e outros profissionais de artes visuais consigam fazer o melhor trabalho possível.

Entendendo o princípio de Gestalt, o seu trabalho como designer será mais bem-feito e terá melhores resultados. Os usuários ficarão mais satisfeitos e você obterá resultados mais harmoniosos.

Quais são as leis da Gestalt?

Existem muitas leis que compõem o princípio de Gestalt e que um designer pode utilizar na sua rotina de trabalho. A seguir, você vai conhecer as principais:

Similaridade

Usuários percebem objetos que parecem semelhantes como tendo usos semelhantes. Essa é uma estratégia simples que você pode usar em seus designs como meio para comunicar a função de um determinado objeto rapidamente, aumentando a usabilidade.

Ao criar ícones ou estruturas similares, por exemplo, você economiza muito tempo explicando para o usuário qual é a sua função.

Proximidade

Objetos que estão próximos uns aos outros são percebidos, segundo o princípio da proximidade, como mais relacionados do que objetos mais separados. A proximidade diz que quando elementos são posicionados um perto do outro eles são vistos como parte de um grupo, e não individualmente. Eles não precisam sequer ser parecidos, o mero fato de dividirem o mesmo espaço é o suficiente para a proximidade funcionar.

Agrupamento

Seguindo o raciocínio da similaridade, o agrupamento repete os seus efeitos em objetos agrupados mesmo quando eles parecem diferentes. Existem, portanto, 2 maneiras de usá-lo:

  • adicionar uma barreira visível para incluir elementos, como um círculo ou uma caixa, o que pode ser visto no menu de websites;
  • aproximar elementos para que eles se comportem como um conjunto, o que pode ser visto ao diagramar as notas de rodapé de um livro.

Fechamento

O fechamento, por sua vez, aplica as propriedades mencionadas pelo princípio de Gestalt e faz com que usuários completem objetos na sua mente caso eles estejam parcialmente obscurecidos.

O minimalismo e o uso de elementos parciais emprega o fechamento para economizar espaço e para se comunicar com eficiência.

Paralelismo

Elementos paralelos uns aos outros são vistos como mais relacionados do que elementos não paralelos. Linhas que apontam, ou se movem, na mesma direção, são vistas como similares mesmo que sejam bastante diferentes.

Continuidade

Por mais estranho que isso pareça à 1ª vista, o olhar do usuário cria um tipo de impulso à medida que ele se move de objeto para objeto em um layout, e a isso chamamos de continuidade.

Linhas, em geral, aumentam esse efeito. Tanto que é possível perceber curvas e retas onde elas não existem, apenas pela disposição dos elementos que compõem uma imagem.

O poder da continuidade se sobrepõe ao poder da cor. Vemos isso aplicado todos os dias nas barras de navegação verticais e horizontais.

Simetria e ordem

Simetria é o que nos dá um sentimento de ordem, que tendemos a procurar nos objetos e layouts ao nosso redor. É, segundo a Gestalt, parte de nossa natureza impor essa ordem ao caos. Esse princípio nos leva a buscar equilíbrio nas composições, mesmo que esse equilíbrio não seja perfeito.

Uma vez que nossos olhos encontram simetria e ordem, esses princípios são usados para comunicar informações rapidamente. Como quando identificamos aberturas e fechamentos de colchetes numa imagem como sendo parte de um todo, ainda que elas desrespeitem o princípio da proximidade.

Conexão uniforme

A Gestalt diz que elementos que estão visualmente conectados são percebidos como mais relacionados do que elementos sem conexão. Isso significa que 2 figuras idênticas em um layout, quando desconectadas, são vistas diferentemente do que as suas figuras disformes ligadas por uma linha.

De todos os princípios que sugerem que os objetos estão relacionados, a conexão uniforme tende a ser o mais forte.

Depois de ver todas essas leis não é de se admirar que o princípio de Gestalt tenha efeito sobre o trabalho de um designer, concorda? Aqui, citamos só alguns exemplos para que você se familiarize com o conceito. Caso queira aprender um pouco mais sobre Gestalt, recomendamos o livro Gestalt do Objeto — Sistema de Leitura Virtual da Forma, de João Gomes Filho.

Agora que você já sabe bastante sobre o princípio de Gestalt, que tal dividir esse conhecimento com os seus amigos? Compartilhe este post nas suas redes sociais!

Quer aprender mais sobre Gestalt? Aqui na Alura temos um curso de Gestalt onde você colocará na prática seus conceitos e princípios reformulando o layout de um site.

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoO mercado de trabalho em programação