Meu primeiro programa em Java

(Last Updated On: 5 de fevereiro de 2019)

Comecei a estudar Java no primeiro ano da faculdade de computação. Como nunca tinha mexido com a linguagem antes fiquei curioso para testá-la em casa e tentar escrever meus primeiros programas, mas como começar a escrever em Java?

Baixando o kit de desenvolvimento Java

Antes de tudo, temos que baixar o kit de desenvolvimento Java. Esse kit é um conjunto de ferramentas que podemos utilizar para escrever e rodar um código Java. Após instalá-lo, podemos abrir o terminal e ver qual a versão do Java estamos utilizando.

Para isso, basta digitar java no terminal seguido de -version. No caso, estamos na versão 11 da linguagem:

Legal, mas como posso começar a escrever na linguagem?

Começando a escrever o código

Para escrever o código Java, podemos utilizar qualquer tipo de editor de textos. Desde o bloco de notas, até editores mais focados para desenvolvimento, como o Visual Studio Code. Ou ainda, utilizar ambientes de desenvolvimento integrado – as famosas IDE, como o Eclipse -, famosa IDE no mundo Java.

No Java, todo programa roda em uma classe, por isso, vamos começar a nosso código declarando a classe, isto é, nomeando ela. Vamos chamar a classe de MeuPrimeiroPrograma e para indicar para o Java que isso é uma classe, basta colocar a palavra class antes. O Java também pede que existam chaves ({ }) após a declaração de uma classe:


class MeuPrimeiroPrograma { }

Essa é a classe principal do nosso programa. Vamos usar ela para rodar um código que imprime uma mensagem. Ou seja, nossa classe terá um comportamento: Imprimir uma mensagem no terminal. A esse comportamento, nós chamamos de métodos.

O método pertence a classe, isto é, ele faz parte do corpo da classe. Por isso, vamos começar a escrever o método dentro das chaves, dentro do corpo da classe.

Esse é o nosso método principal (main). No Java, existe um padrão para escrever esse método. Primeiro, dizemos que ele é um método público (public), ou seja, todos têm acesso a ele. Precisamos falar que esse método pertence a classe, por isso, falamos que ele é um método estático (static).

Esse método é não devolve nada, isto é, ele é executado e não retorna nenhum valor após sua execução, indicamos isso com a palavra void. Da mesma forma que as classes, o método precisa de chaves ({ }) para indicar seu corpo e além disso, todo método precisa terminar com parênteses (( )).

Por ser da especificação do método principal, dentro dos parênteses, temos que colocar o conteúdo String[] args (na verdade, pode ser outro nome além de args, porém esse é o padrão seguido pela maioria das pessoas):


class MeuPrimeiroPrograma {

    public static void main(String[] args) {

    }

}

O corpo do método foi definido, mas como podemos fazer o Java imprimir uma mensagem para a gente?

Mostrando uma mensagem

Queremos que o sistema (System) imprima para gente uma mensagem (print). Essa ação de escrita é uma saída do sistema, ou seja, é um output (out). Logo, queremos que o sistema, realize uma saída do programa (out) que é imprimir alguma coisa:


class MeuPrimeiroPrograma {

    public static void main() {

        System.out.print

    }

}

O print também é um método, ou seja, também deve terminar com parênteses e, por convenção da linguagem, toda instrução é terminada com um ponto e vírgula (;):


class MeuPrimeiroPrograma {

    public static void main() {

        System.out.print();

    }

}

No mundo da computação, existe uma tradição que o primeiro programa seja uma mensagem: “Olá, mundo”. Portando, vamos colocar essa mensagem dentro dos parênteses do print. Como ela é um texto, passamos entre áspas:


class MeuPrimeiroPrograma {

    public static void main() {

        System.out.print("Olá, mundo");

    }

}

*”Mas e aí? Como podemos rodar esse código?”*

Rodando o código

O Java é uma linguagem híbrida, isto é, ela não é totalmente compilada, como C e C++, nem totalmente interpretada como JavaScript e Lua.

Quando escrevemos um código em Java, precisamos transformar esse código em algo que a máquina virtual do Java (JVM) consiga entender e executar o código. O código que roda na JVM é o bytecode java. Este é obtido após compilar o código Java, o bytecode é interpretado pelo JVM.

Ou seja, para rodar o código Java, temos que compilá-lo para bytecodes antes, logo, podemos ir até o terminal e rodar o comando javac MeuPrimeiroPrograma.java.

Importante atentar que o nome do arquivo é igual ao nome da classe

Código compilado, agora basta falar para o Java executar essa classe:

Nossa mensagem foi impressa, mas o que significa esse % no final? Isso é algo que meu terminal coloca para indicar que ele colocou uma quebra de linha naquele espaço. Podemos falar para o Java colocar essa quebra de linha. Basta trocar o método print por println. O ln no final do método indica que queremos quebrar a linha:


class MeuPrimeiroPrograma {

    public static void main() {

        System.out.println("Olá, mundo");

    }

}

Agora basta compilar e pedir para o Java rodar novamente o programa:

Bacana, conseguimos imprimir nossa mensagem.

Para saber mais

Esse String[] args que passamos no método main é na verdade uma lista de parâmetros que podemos passar quando falamos para o Java rodar a classe.

O Java é uma linguagem muito utilizada pelo mercado. Podemos utilizá-las em diversos pontos no mundo da computação. Criando desde sistemas desktops, até sistemas complexos que se comunicam ao redor do mundo.

Essa é apenas uma pequena introdução sobre a linguagem. A plataforma Java é muito extensa e consegue ser encaixada em muitos projetos.

Aqui na Alura, temos uma formação que começa desde o básico com a linguagem e com orientação a objetos, até sistemas web com conexão no banco de dados. Ao final da formação você fará um projeto onde será que será avaliado por um de nossos instrutores. Nesse projeto, será colocado em prática todos os conceitos vistos na formação.

FIQUE POR DENTRO

Próximo ArtigoCriando um executável a partir de um programa Python